Arquivo do mês: abril 2014

 

A blogueira que ‘vos fala’, tem formação em consultoria de estilo. Legal, né? Com isto, posso ajudar vocês nas escolhas pra arrasarem no GRANDE DIA.

E pra começar, um look perfeito para madrinhas até 30 anos(sugestão). Já que o frio está dando as caras, um vestido em tom nude vai super bem com um blazer vermelho. E o melhor, ou você pode ter um no armário, ou se comprar, vai usar depois. Escolha um blazer com corte moderno e de qualidade.

Os acessórios podem ser na paleta clara também, como cluth branca ou nude para compor um look elegante. Os sapatos também ficam no nude para alongar a silhueta e manter a elegância que a ocasião e a estação pedem.

NOTA: Vestidos em tons nudes são super tendência para as madrinhas.

Manu D - LOOK(1)


Arquivado em Casamento, Moda e Beleza
Tags: ,

 

Para quem vai pedir ‘presentes físicos’ no casamento, olha que ideia mais fofa: carrinho de compras pintado de dourado, super glamouroso. #Adourei

adouro blog Manu Damasceno

Imagem: pinterest


Arquivado em Casamento, Decoração
Tags: ,

Sonha em se casar, mas não possui condições financeiras? Então é a sua chance de realizar este grande sonho. Estão abertas as inscrições do #casamentodobem2014

dica da manu

Escreva porque você merece ganhar o casamento do bem em até 20 linhas(capriche, né?) e envie para: contato@manudamasceno.com.br até o dia 16 de maio.
Vamos anunciar os 3 finalistas no 5º Dia de Noiva, dia 18 de maio entre as 16 e 17hs. É imprescindível estar presente no 5º Dia de Noiva para concorrer, pois as 3 histórias escolhidas, já vão gravar um vídeo no dia de noiva para tentar convencer os leitores do blog, de que SIM, você merece ganhar o #casamentodobem. Os três finalistas vão para júri popular no nosso facebook (já curtiu?) e o resultado oficial sai dia 30 de maio.

ATENÇÃO: Os noivos devem enviar junto com a cartinha, comprovante de renda do casal, que não deve ultrapassar o valor de dois mil e quinhentos reais. Os noivos devem estar cientes que terão alguns gastos, como, bebidas, igreja(se optar por esta cerimônia).


Arquivado em Casamento, Casamento do Bem
Tags:

 

O filme norte-americano “Orgasmic Birth” (“Parto Orgásmico”) lançado em 2007, mostra as potencialidades emocionais, físicas e espirituais do parto. Acompanhando 11 mulheres em seus trabalhos de parto, mostrando-as rindo, gemendo, beijando e até gozando durante o processo. Parece impensável sentir prazer em uma situação que se fala em tanta dor? Assista ao trailer do filme:

Segundo a parteira Elizabeth Davis, parto é sexual, precisa de privacidade e entrega, vamos espiar a entrevista?


Arquivado em Sem Categoria
Tags:

 

Este ‘Tea Party’ é super inspiração para um chá de noiva ou um brunch com as amigas. No maior estilo vintage, dá vontade de chamar as amigas e preparar muito chá gostosinho <3

img_1995

img_1998

img_2010

img_2015

img_2028

img_2045

img_2055

img_2211

img_2224

vintage-tea-party-inspiration-3

img_2077

img_2155

img_2194

 

 

 


Arquivado em Casamento, Decoração
Tags: , ,

Com uma paleta de cores azuis e toques de ouro e um monte de texturas naturais como, madeira e corda, sinto-me totalmente transportado para o alto mar neste aniver. Para um primeiro aninho, ficou tudo um charme. Viu, como se pode ter uma festa super legal na própria casa, ou melhor, na sala de casa ;)

nautical-themed-dessert-table

first-birthday-family-cake-photosailing-themed-place-cards

nautical-formal-place-setting

nautical-anchor-cake

 

nautical-helm-wheel-decor

 

blue-candy-buffet-party-favors

 

first-birthday-korean-dol

nautical-birthday-party-favors

Imagens: hwtm

Arquivado em Festas
Tags: ,

 

Ontem ao escolher meu café da manhã e o perfume do dia percebi que estou mudando meus gostos. Coisas que antes não me atraiam, agora fazem parte do meu dia-a-dia.

Tá ai, a gente muda…Muda de gosto, muda de opinião, muda de estilo, simplesmente muda. Acho que a gente só não muda os valores (embora eles sofram variações ao longo dos anos), mas o resto é um movimento natural da vida. Depois que constatei minha mudança de gosto, comecei a ponderar tudo que eu gostava e deixei de gostar, tudo que eu evitava e que hoje adoro, comportamentos que adquiri e outros que deixei passar, lugares que passei a frequentar, que antes não me pareciam interessantes, e livros que eu costumava deixar para depois, mas que hoje gosto de ler.

coisas de casal

E entender que a gente muda é um princípio básico para convivermos bem com os outros, pois se nós mudamos, os outros também mudam. Certo?!

Muitos relacionamentos acabam pelo simples fato das pessoas não compreenderem essa mudança. Talvez o que fazia bem ao outro no início da relação, não faça mais hoje, anos depois. Talvez a comida preferida dela tenha mudado, e o restaurante que antes costumava ser o melhor, tenha passado a ser apenas ‘bom’. Talvez as flores que ela gostava de ganhar não sejam mais as mesmas, e talvez a cerveja que ele adorava, agora não tenha mais o mesmo sabor, não desperte o mesmo prazer. Talvez a camisa xadrez que antes fazia ele se sentir bonito, hoje faça ele se sentir antiquado, e aquela cor preferida dela, tenha sido substituída por uma cor mais vibrante.

E sabe quando a gente descobre que o outro mudou? Quando a gente dedica um tempo para essa pessoa. Quando a gente se dá conta que o nosso companheiro não é um livro, em que a história é contada apenas uma vez e atravessa décadas sem mudar uma vírgula em seu enredo.

O problema disso tudo é que poucas vezes dedicamos algum tempo de nossas vidas para observar a outra pessoa, acionamos o piloto automático com as informações que temos, e assim vamos seguindo. Até o ponto que,“o não conhecer” o outro, se transforma em um problema difícil de administrar, e então, ressoando em alto e bom tom, aparecem as frases: “você não é mais o (a) mesmo(a)”; “Não te reconheço mais”; “Você mudou muito!”.

Sim, é claro, o outro mudou sim, assim como você! Esses dias eu ouvi uma frase do Pedro Bial que assenta muito bem nesse contexto: “Ninguém é o mesmo para sempre”.

Olhe bem e veja que a pessoa refletida no espelho não é a mesma de tempos atrás, perceba que as suas experiências mudaram você, e que a experiência do outro transformou ele também. E depois de perceber isso, dedique um tempo para observar essas mudanças, perceber os gostos e trejeitos da pessoa que está ao seu lado. Essa é a diferença das pessoas que conservam boas relações, das pessoas que não conseguem fazê-las perdurarem por muito tempo. Afinal: “você quer melhorar seus relacionamentos? Então veja o amor como um verbo, uma ação, e não como um sentimento”. Stephen Covey

Juliana Emer é escritora e Life Coaching

facebook.com/contosquecontam


Arquivado em Sem Categoria
Tags: ,